Confira o troca troca de sigla na Câmara de Petrolina no fim da janela partidária

(foto: reprodução)

A bancada da Situação na Câmara de Vereadores de Petrolina é robusta. Dos 23 vereadores, 18 apoiam o prefeito Miguel Coelho (MDB). Para tentar manter a maioria, a bancada precisou ser acomodadas em partidões. Isso é reflexo do fim das coligações proporcionais. Por isso, não dá mais pra contar com os famosos puxadores de votos.

Vale destacar que até a última eleição, quanto mais votos uma coligação obtivesse, mais candidatos serão eleitos. O que fazia com que um candidato com muitos votos puxasse outros menos votados do seu partido ou da coligação.

O fato é que, dessa vez, quem está na base da pirâmide é que pode ajudar a eleger os vereadores de cada legenda, já que o partido precisa alcançar o coeficiente eleitoral. Porém, só que tiver mais votos vai ser eleito.

A janela partidária para os vereadores que buscam reeleição termina hoje (3). Em Petrolina, os três partidos, MDB, DEM e Republicanos, estão acolhendo os parlamentares do grupo de Miguel Coelho.

MDB

No Movimento Democrático Brasileiro contou com a filiação de Maria Elena, Osório Siqueira, Aero Cruz, Zenildo do Alto do Cocar, Edilsão do Trânsito e Major Enfermeiro, esses dois últimos deixaram os cargos na prefeitura de Petrolina e retornaram à Casa Plínio.

QUEM SAI, QUEM FICA

Vale lembrar que Aero Cruz, o líder da Situação, que é primeiro suplente de Edilsão do Trânsito, segue na Câmara porque José Batista da Gama deve assumir um cargo na gestão Miguel Coelho. Já Raimunda Sol Posto (MDB), como já era esperado, volta para a suplência.

DEM

O Democratas é a nova casa de Ronaldo Silva, Ronaldo Cancão, Manoel da Acosap, Osinaldo Souza, Gilberto Melo, além de Gaturiano Cigano, que foi a grande surpresa, já que todo mundo apostava que ele iria para o MDB.

REPUBLICANOS

A terceira via é o Republicanos que recebeu Alvorlande Cruz, Alex de Jesus, Rodrigo Araújo e Cícero Freire.

FORA DO PÁREO

Dos 18 aliados de Miguel Coelho com mandato, apenas dois não vão tentar reeleição. José Batista da Gama vai tentar passar o bastão para o filho, Wenderson Batista, o Pé de Galo, que filiou-se ao DEM. Outro que não vai botar o bloco na rua é Elias Jardim, que deve indicar alguém em breve.

NO MESMO LUGAR

O vereador Ruy Wanderley é o ponto fora da curva. Apoia o prefeito Miguel Coelho, mas garantiu que vai permanecer onde sempre esteve, no PSC.

E A OPOSIÇÃO?

Da bancada da Oposição, que tem cinco parlamentares, só Elismar Gonçalves e Paulo Valgueiro tiveram que mudar de partido após a filiação do prefeito Miguel Coelho no MDB. Valgueiro, ao que tudo indica, vai o partido do ex-prefeito de Petrolina, Julio Lossio, o PSD. Já Elismar, que está em maior sintonia com o deputado estadual, Lucas Ramos (PSB), deve vestir a camisa do Socialista.

No entanto, Gabriel Menezes segue no PSL e como não é novidade, Cristina Costa e Gilmar Santos reafirmam que não estão, mas são do Partido dos Trabalhadores (PT).