População de Cabrobó reclama da falta de Médicos no hospital e postos de saúde

Foto: Mário Souza/GRFM Cabrobó

A ausência de médicos para atender a população nos postos de saúde e até mesmo no Hospital de Cabrobó, tem sido um dos principais motivos de reclamações dos ouvintes que participam do Programa Nossa Voz, da Rádio Grande Rio FM 100,3.

Everaldo Paulino, que reside na Rua da Lagoa no Bairro Vila do Gás, relatou nesta segunda-feira (29) que passou mal e ao chegar ao hospital descobriu que não havia um profissional para prestar o atendimento. “Cheguei e me disseram que não havia médico. A coisa só melhorou quando um vereador foi até lá e eles deram um jeito. Aí fui atendido e já estou em casa. Essa situação não pode ficar assim” criticou.

Já a ouvinte Aldenora Maria da Silva, que mora na Rua 5 da Subestação, cobrou atendimento médico na Unidade de Saúde do Bairro.

Ainda durante o Nossa Voz, o presidente da Associação de Moradores da Subestação, Benivaldo Freire, informou por meio do aplicativo de mensagens que tem recebido inúmeras reclamações de moradores que cobram das autoridades explicações sobre a falta de médicos no Posto de Saúde.

A ausência desses profissionais de saúde atinge também a zona rural de Cabrobó. A agricultora Maiara que reside na comunidade Quilombola do Jatobá, se queixou do que chamou de vai e vem. “Fomos no Hospital e dizem para voltar e procurar o postinho, ai chega no postinho dizem que não tem médico. Vamos ficar pra lá e para cá sem médico?” questionou.

Segundo o Secretário de Saúde, Clodovaldo Carvalho, a dificuldade de preencher o quadro no município, está ligada a uma determinação do Ministério Público Federal, que obriga os profissionais cumpram carga horaria de 40 horas e registrem presença através de ponto eletrônico. “A medida fez com muitos médicos desistissem de trabalhar em Cabrobó e por isso estamos com áreas descobertas. Mas estamos apelando até por indicações de médicos que queiram trabalhar nesse regime de horário” explicou.