Secretaria de Saúde de Cabrobó pede que reuniões e eventos sejam evitados

A Secretária de Saúde de Cabrobó, Ocineide Torres apresentou ontem (19), uma série de medidas que o município vai adotará para proteger a população de contaminação pelo Covid-19.

Entre as medidas tomadas está a não realização de eventos, reuniões, missas ou cultos religiosos que promovam a aglomeração de pessoas. A recomendação vai além do que preconiza o decreto estadual que permite aglomerações com limite de 50 pessoas.

Segundo a secretária, as autoridades cabroboenses preferem pecar pelo excesso do que por omissão. “Nossa nota alerta é esse, que sejam evitados todos os tipos de aglomerações. O Governo do Estado estipulou ate 50 pessoas, mas nos estamos orientando para não sejam realizados encontros de nenhuma natureza. Festa, aniversário, ambiente de barzinho, reuniões religiosas de qualquer denominação, encontros familiares, visitas a pessoas que estejam enfermas. Tudo isso deve ser evitado, que não venha a acontecer, pelo menos nesses próximos 15 dias”, ressaltou.

Outra recomendação trata da circulação de pessoas por cidades que já contabilizam casos suspeitos de Coronavírus, como por exemplo Petrolina e Salgueiro, justamente os roteiros mais usados pelos cabroboenses. “Ir para essas cidades, só se for uma extrema necessidade. A preferência seria o transporte particular, mas caso usem o transporte público, seria melhor ir com as janelas abertas. Seria muito bom evitar van ou ônibus superlotados, evitar contato físico, lavar as mãos. Quando chegar ir direto para casa e fazer a higienização corporal. Lavar essas roupas em separado. Evite-se ao chegar, circular no comércio, deve ir direto pra casa e fazer todo o processo de higiene” , recomendou.

Até o momento, Cabrobó não contabilizou nenhum caso suspeito de contaminação do novo Coronavírus. A preocupação das autoridades é de que o município não possui hospital para tratamento de casos de alta complexidade e caso sejam registrados casos mais graves da doença, os pacientes teriam que ser regulados para o Hospital Universitário de Petrolina.