“Isso foi traição e golpe”, diz ex vice-presidente do SD após ter comissão do partido trocada em Santa Maria

Na foto, o ex-presidente do Solidariedade, Nildo Abelha e o ex-vice presidente do partido, Antônio Guimarães. (foto: Arquivo Nossa Voz)

O ex-vice-presidente do Solidariedade (SD) em Santa Maria da Boa Vista, Antônio Guimarães, acusou os novos membros do partido de aplicarem um “golpe” e mudarem a composição da Comissão Provisória da legenda, sem comunicação prévia. Antônio classificou como “traição e golpe” a atitude tomada por alguns membros do partido.

“Não é só traição não. Aí foi um golpe pesado que eles deram. Aí é traição seguido de golpe. Quando ouvimos pela Boa Vista FM que Nildo (Abelha) não era mais o presidente, o telefone não parou de tocar. Foi aí que tomamos a decisão de sair. Não tiveram nenhuma consideração com a comissão antiga”, desabafou Guimarães.

Antônio reforçou que na comissão liderada por ele e pelo ex-vereador Nildo Abelha, as decisões eram tomadas sempre em comum acordo. No entanto, dessa vez foi diferente. “O partido foi criado com diálogo. Uma pessoa para se filiar, a gente tinha que fazer uma reunião para decidir. Se fosse sair, do mesmo jeito. Aí de repente, na hora de tirarem toda a comissão, a gente ficou sabendo pela Boa Vista FM”, lamentou.

O também ex-vereador Antônio Guimarães levantou uma hipótese sobre uma suposta articulação que viabilizou a troca de comando da legenda. Ele acredita que o atual presidente Bruno Medrado, o ex-vereador Tatá Medrado e o vereador Adeildo Rodrigues articularam a mudança. “Trouxemos várias lideranças para o partido, incluindo o ex-vereador Naldo Nunes, que é uma importante liderança da comunidade de Urimamã. Quando Naldo se filiou ao partido, o vereador Adeildo protestou. Ele queria que rasgassem a ficha de filiação de Naldo de todo jeito. Ligou para Nildo fazendo o pedido. Nós resistimos e combinamos que se Naldo saísse, a gente sairia junto. Como o presidente (Nildo Abelha) não atendeu o pedido, ele articulou para derrubá-lo. Esse foi o ponto principal da debandada do partido”, relatou.