Professora convocada na Educação de Petrolina pede esclarecimentos por não aptidão ao cargo

“Gastei com passagens, exames, fui mal atendida pelo funcionário na secretaria que mandou eu procurar a Lei”, disse professora. (Foto: Ilustração)

Ao programa Nossa Voz desta quarta-feira (05), a professora Antônia Regina, moradora da Rua 07 do bairro Terras do Sul em Petrolina, fez uma denúncia sobre a sua “não contratação” para o cargo de professora substituta na educação municipal. “Em regimento com a lei, estou apta a exercer o cargo”.

“Sou professora da Educação Infantil e fui convocada na última lista que saiu no Diário Oficial de Pernambuco para ocupar o cargo de professora substituta pela Prefeitura de Petrolina. Na última quarta-feira (29), fui até o Recursos Humanos e entreguei toda a documentação solicitada, inclusive exame admissional. Peguei o encaminhamento para ser entregue na escola solicitada pela secretaria. Mas, infelizmente, ontem (04), recebi a informação da Secretaria de Educação comunicando que não estou apta para ocupar o cargo, porque já tenho um cargo. Só que o edital não diz isso”, contou desapontada.

Conforme Regina, uma das perguntas que constam no formulário é sobre outro vínculo empregatício. “Tenho outro vínculo sim, mas só agora dizem que eu não posso assumir? No edital tem bem claro: Não acumular função, emprego ou cargo público em qualquer esfera governamental ou em qualquer poder, salvo nos casos constitucionalmente permitidos. Então professor, por lei, pode ter dois vínculos sim, se ele tiver disponibilidade, que é o meu caso”.

Em nota, a Secretaria de Educação, Cultura e Esportes recomenda que a professora volte a fazer contato com o setor de Recursos Humanos, por telefone ou pessoalmente e converse diretamente com a secretária responsável pelo setor. Todas as dúvidas serão sanadas e a questão esclarecida. O telefone de contato do RH é o (87) 3861-9500.
(Por: Iara Bispo/ Nossa Voz)